Área Restrita

12/01/2022

Artigo - Criatividade em Serviços

Nas empresas prestadoras de serviços de limpeza, é essencial a cultura que instigue o desenvolvimento da criatividade, valorizando as tentativas sem apego aos resultados imediatos, pois criatividade sugere assumir riscos.

Avaliamos o profissional criativo, como dotado principalmente de curiosidade, que ao receber uma missão (tarefa), não se limita a cumprí-la da maneira determinada, mas acima de tudo procura saber por que está fazendo aquilo, e como seu trabalho irá repercutir nas demais áreas da empresa.

Cada vez mais aumenta o valor da criatividade em todos os contextos, e os colaboradores indistintamente, são capazes de acionar o seu potencial criativo.

É fundamental que tenham a compreensão que criatividade não é dádiva, mas sim a capacidade a ser desenvolvida e por isso, ser inteligente somente não basta.

Nem sempre um bom observador é criativo, mas diria que o criativo é sempre um bom observador. Podemos enxergar como todos, porém ao interpretar de forma diferente a idéia que surge desse estímulo, propiciaremos a criação de algo novo.

O envolvimento com a missão (tarefa) é o combustível para as possibilidades que à primeira vista parecem impossíveis, e ao encararmos um fato como desafiador e não destruidor, tenderemos a reagir de forma positiva e criativa.

Por trás de muitos cases de sucesso, encontramos pessoas criativas que já tiveram idéias brilhantes, mas acima de tudo é preciso que estejam em um ambiente que lhes dê condições e chances de criar, pois uma pessoa nada criará se viver numa organização vazia e ociosa.

Diagnosticamos que pela imaginação fértil, o colaborador bem sucedido tem idéias brilhantes, produtivas, criativas e inteligentes, porém muitas vezes, suas criações serão assumidas pela organização, e infelizmente sem dar o mínimo mérito ao criador.

Defendemos que a pessoa criativa é também inteligente, mas a pessoa inteligente nem sempre é criativa, porque a inteligência é a capacidade de armazenar e utilizar um grande volume de dados.

A criatividade é a faculdade de combinar estes dados para criar algo e útil. As empresas hoje em dia não mais procuram colaboradores somente para desempenhar suas atividades oito horas por dia, realizando apenas o que lhes é determinado a cumprir, mas querem pessoas que sejam inteligentes e criativas, capazes de tomar decisões com idéias próprias, fortalecendo os negócios diuturnamente.

Há muitas maneiras de incentivar a criatividade, mas de forma prática, estimulamos a criatividade quando:

- Há envolvimento pleno num projeto;
- Encorajamos a expressão de idéias e criação;
- Acatamos as formas de pensar diferentes;
- Escutamos sem julgamento prévio;
- Incentivamos a expressão criativa, a ousadia;
- Orientamos a tomar decisões;

A isso damos o nome de criatividade, mas, que pode também ser sinônimo de renovação e acima de tudo de qualidade de desempenho.
Ser criativo, enfim, é abrir novos horizontes e novas esperanças para executivos e principalmente para os executores. 

Osmar Viviani - Assessor técnico do Instituto Catarinense de Educação Profissional